Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Opinião | Joel Leite |

Ver todas as opiniões
Joel Leite

23/08/2019

Carro não, mobilidade autônoma!

Tecnologia tem de envolver a via inteligente; sozinho o veículo não anda

O carro autônomo está sendo construído já há alguns anos. Ele está chegando pouco a pouco. A cada momento surge mais uma etapa, mais uma conquista no sentido de tornar o automóvel uma máquina totalmente controlada pela tecnologia. Mas eu prefiro falar de mobilidade autônoma , em vez de veículo autônomo.

E por quê? Porque o carro autônomo só existe se houver estrutura viária integrada a essa tecnologia, para dar suporte ao veículo. Para andar sozinho, o carro precisa ter referências no espaço em que está integrado: sinalização vertical e horizontal, placas de trânsito que seja passível de leitura pelos sensores do carro: placas de velocidade, orientação etc.

O Grupo PSA, que reúne as marcas Peugeot e Citroën, deu esta semana mais um passo na construção do seu modelo autônomo. Em 2017, o carro da PSA fez pela primeira vez uma passagem no pedágio da rodovia, tudo sem a interferência do motorista. Então, veja: a cabine do pedágio tinha que estar preparada pra isso, certo? Por isso que a automação não é apenas o carro, mas todo um conjunto de tecnologias que vai permitir a mobilidade autônoma, para a qual é necessário a existência de infraestrutura viária inteligente.

A PSA está testando o seu carro em relação a essa infraestrutura viária: o objetivo é checar como o automóvel vai se comportar diante de uma área de tráfego temporariamente alterada: por exemplo, quando houver uma obra na pista ainda não sinalizada pelos sistemas de navegação.

Outra tecnologia avaliada é a chamada “parada segura”, que envolve a condução do veículo para uma área de refúgio, caso o condutor não retome o controle em uma situação de emergência.

Para a PSA esse é mais um passo na implantação de veículos autônomos, fortalecendo a comunicação entre o carro e a infraestrutura rodoviária, a fim de ampliar o campo de ação do sistema, garantindo a segurança dos ocupantes, que, em última instância é a principal proposta da mobilidade autônoma: a segurança.

_______________________________________________________
Este artigo foi publicado originalmente pela Agência Autoinforme
joelleite@autoinforme.com.br

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência