Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Motos despencam em novembro com feriados

Mercado | 01/12/2017 | 17h35

Motos despencam em novembro com feriados

Terceiro pior mês do ano registrou apenas 65,3 mil unidades emplacadas

MÁRIO CURCIO, AB

Os feriados de Finados, da Proclamação da República e em grande medida o Dia da Consciência Negra (não trabalhado em boa parte do País, incluindo dez capitais, três delas no Sudeste) comprometeram a venda de motos em novembro.

Com apenas 65,3 mil unidades, foi o terceiro pior mês do ano, atrás apenas de fevereiro (60,5 mil motos) e abril (64,9 mil). Na comparação com o fraco outubro houve queda de 4,3%. A média diária se manteve baixa, cerca de 3,4 mil unidades, como no mês anterior. No acumulado do ano foram licenciadas 773,7 mil motocicletas, número 15,4% menor que o registrado no mesmo período de 2015.

Os dados foram divulgados pela Fenabrave, federação que reúne as associações de concessionárias.

- Veja aqui os dados de novembro da Fenabrave
- Veja aqui outros dados de emplacamentos
- Veja outras estatísticas em AB Inteligência

Para dezembro os fabricantes acreditam em crescimento da média diária de emplacamentos, para 3,8 mil motos, por causa da entrada do 13º salário e também como desdobramento de lançamentos feitos no Salão Duas Rodas, principal evento do setor, que ocorreu em novembro (veja aqui).

Se a expectativa para dezembro se confirmar, 2017 fechará com cerca de 850 mil motos e queda próxima a 15%.

DESEMPENHO POR FABRICANTE

A Honda totalizou 604,6 mil emplacamentos no acumulado dos 11 meses, 8,2% a menos do que em igual período do ano passado. A vice-líder Yamaha, com suas 104,7 mil unidades, anotou alta de 6,7%. A Suzuki teve em todo o ano 6,5 mil unidades licenciadas e está 41,6% abaixo do que obteve até novembro do ano passado.

A BMW se aproximou das 6 mil unidades no ano, cresceu 1% e passou a Dafra, que vende motocicletas bem mais acessíveis que as da marca alemã. Com 5,9 mil unidades, a Dafra acumula queda de 46,1%. A empresa brasileira também detém a produção e vendas da austríaca KTM, cujos emplacamentos recuaram 19,7%. A Kawasaki teve apenas 4,1 mil unidades no ano e também registra queda importante, de 24,5%.

Com 4,1 mil motos, A Harley-Davidson, depois de um ano ruim em 2016, percorre trajetória de alta em 2017. Anotou 4,7 mil emplacamentos até novembro e cresceu 10%. A Triumph registrou 3,6 mil motos no período e leve alta de 2,1%. A Ducati recuou 2,3%. Teve 1.074 motos lacradas nos 11 meses.



Tags: Motos, motocicletas, Honda, Yamaha, BMW, Dafra, Suzuki, Kawasaki, Ducati, KTM, Triumph, Harley-Davidson.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência