NOTÍCIAS
10/01/2018 | 20h30

Sustentabilidade

Bio5 planeja reciclar 20% dos pneus descartados no País

Fundo de participação investirá R$ 500 milhões em plantas de pirólise


REDAÇÃO AB

A Bio5 anunciou planos para reciclar cerca de 20% dos pneus descartados no País por processo de pirólise, com investimentos que deverão chegar a R$ 500 milhões em plantas especializadas. A primeira unidade já está em construção em Cuiabá, capital de Mato Grosso, onde a empresa informa que está investindo R$ 100 milhões por meio do fundo de participação (private equity) DMI Group, com instalação de equipamentos importados de países como China e Estados Unidos para processar cerca de 20 mil toneladas de pneus inservíveis por ano, equivalente a aproximadamente 4 milhões de unidades, o que representa 4% do volume de descarte anual no Brasil – em 2016 este número somou 450 mil toneladas de 91 milhões de unidades, segundo dados da Reciclanip, entidade criada em 2007 pelos principais fabricantes responsável por gerenciar o recolhimento e reciclagem de pneus.

Atualmente, mais da metade dos pneus descartados no Brasil é queimada como combustível em fornos de cimenteiras. O processo proposto pela Bio5 é considerado mais eficiente e sustentável, porque a pirólise faz a decomposição química em câmaras de aquecimento sem oxigênio, que por isso não emite monóxido de carbono na atmosfera. Todas as matérias contidas nos pneus, aço, negro-de-fumo, gás e o óleo combustível, são extraídas, separadas e recuperadas para reutilização.

O negro-de-fumo, pó utilizado para dar resistência à borracha do pneu, pode ser também reutilizado para pigmentação preta em geral, na produção de asfalto e confecção de tintas para impressora, por exemplo. Já o óleo extraído irá alimentar usinas de geração de energia elétrica, tanto para uso da própria planta de reciclagem como para a rede de distribuição. “Nossa planta será capaz de gerar energia elétrica suficiente para abastecer uma cidade de 28 mil habitantes”, afirma Robson Freitas, CEO da Bio5.

“A reciclagem via pirólise contribui com o meio ambiente, é sustentável e gera valor aos acionistas”, dia Freitas. A empresa aposta que o negócio da reciclagem de pneus de forma mais sustentável deverá crescer nos próximos anos, pois até agora todas as alternativas apresentadas para o futuro da mobilidade e do transporte, seja com veículos elétricos ou não, continua a rodar sobre pneus. Assim o descarte seguirá sendo um problema, pois um pneu pode demorar 700 anos para se decompor na natureza. Segundo dados da Bio5, a cada ano são descartadas 13,5 milhões de toneladas e apesar de todos os esforços para dar destinação adequada ao material, grande parte ainda vai parar nos mares, rios e terrenos.

Comentários: 0
 

Comente essa notícia

Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de questões técnicas ou comerciais. Os comentários serão publicados após análise. É obrigatório informar nome e e-mail (que não será divulgado ao público leitor). Não são aceitos textos que contenham ofensas, palavras chulas ou digitados inteiramente em letras maiúsculas. Também serão bloqueados currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.
Seu nome*: Seu e-mail*:

QUEM É QUEM NO SETOR AUTOMOTIVO

Encontre empresas e profissionais do setor.
Confira seus perfis e biografias.

Encontre empresas e profissionais do setor.

Encontre empresas e profissionais de comunicação.

Confira seus perfis e biografias.

COLUNISTAS

ALTA RODA | 16/01/2018
Quem liderou os principais segmentos em 2017

Esta coluna é apoiada por:

Advertisement Advertisement Advertisement
Advertisement Advertisement
QUALIDADE | 01/12/2017
Envolver e motivar colaboradores é essencial para gerar bons resultados
DISTRIBUIÇÃO | 03/08/2017
Marca percorreu caminho árduo e conseguiu destronar a Toyota da 1ª posição
Tecnologia | 23/07/2015
Novas ferramentas de desenvolvimento encurtam caminho para a competitividade
MERCADO | 16/01/2015
Utilização do potencial só deve melhorar a partir de 2016
COMPETITIVIDADE | 08/04/2014
Interrupção do crescimento desafia fabricantes
Novas palavras, expressões e siglas podem levantar dúvidas sobre o futuro
QUALIDADE | 03/07/2017
Rota 2030 terá missão de levar a indústria automotiva nacional até o futuro
INOVAÇÃO | 19/01/2018
Há alguns obstáculos para fazer dar certo a relação entre elefantes e formiguinhas
AUTOINFORME | 10/01/2018
Só três dos 15 mais importados não são utilitários esportivos
QUALIDADE | 23/11/2016
Empresas do setor automotivo precisam atualizar sistema de qualidade até 2018
Indústria | 01/08/2016
Declaração do presidente da FCA evidencia crise no setor de autopeças
Pressão de montadoras adia controle de estabilidade obrigatório
Tecnologia | 13/03/2015
Setor enfrentará grandes mudanças nos próximos anos
DE CARRO POR AÍ | 12/01/2018
Que tal pagar uns R$ 64.000 pela versão Precision, 1.8, automática?