Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Nissan faz acordo para desenvolver tecnologia de recarga no Brasil

Parcerias | 10/02/2019 | 14h20

Nissan faz acordo para desenvolver tecnologia de recarga no Brasil

Companhia trabalhará na solução com Itaipu e Instituto de Tecnologia Aplicada e Inovação

REDAÇÃO AB

A Nissan firmou nova parceria para construir soluções de mobilidade elétrica no Brasil. A companhia se uniu ao Parque Tecnológico de Itaipu (PTI) e ao Instituto de Tecnologia Aplicada e Inovação (Itai) para trabalhar no desenvolvimento de carregadores bidirecionais para veículos elétricos. O projeto começou em 2017 e tem previsão de encerramento em 2020. Com o acordo, a fabricante de carros passa a contribuir com o desenvolvimento nesta segunda fase.

O plano é criar um sistema que permita aos carros funcionar também como um meio de armazenar e compartilhar energia com a rede elétrica. Depois da fase de estudos, as organizações envolvidas pretendem fabricar localmente a solução. A Nissan fornecerá duas unidades do Nissan Leaf para que os pesquisadores estudem a tecnologia. Segundo a companhia, o carro elétrico conta com o sistema Vehicle-to-Grid (V2G) e, portanto, é capaz de devolver energia para a rede.

Marco Silva, presidente da Nissan, assinou o acordo com os institutos de pesquisa em Foz do Iguaçu (PR) na sexta-feira, 8. Segundo ele, o sistema permitirá que os consumidores gerenciem seu consumo energético com mais precisão, com a possibilidade de usar o carro para abastecer a casa durante picos de demanda ou em uma eventual falta de luz.



Tags: Nissan, Itaipu, Instituto de Tecnologia Aplicada e Inovação, recarga bidirecional, carro elétrico.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência