Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Grupo VW tem crescimento leve do lucro e do faturamento

Balanço | 25/02/2019 | 18h05

Grupo VW tem crescimento leve do lucro e do faturamento

CEO Herbert Diess alerta investidores para mais um ano difícil em 2019

REDAÇÃO AB

O Grupo VW apurou resultados financeiros amenos em 2018 com crescimento leve do lucro e do faturamento, embora os ganhos sejam favoráveis. Em comunicado, a companhia informa que o lucro líquido aumentou 6% com relação ao ano anterior, para € 4,62 bilhões, enquanto o faturamento subiu 2,7% no comparativo anual, para € 235,8 bilhões. Com isso, o CEO do Grupo Volkswagen, Herbert Diess, alertou investidores sobre um ano difícil à frente:

“Os ventos contrários nos principais mercados devem se fortalecer ainda mais em 2019. No geral, teremos que redobrar nossos esforços para atingir nossas ambiciosas metas no novo ano fiscal”, disse Diess em comunicado que acompanha a divulgação do balanço financeiro.

O novo recorde das vendas globais em 10,8 milhões de veículos ajudou a manter o grupo em curso positivo, embora o volume tenha aumentado apenas 0,9% na comparação com 2017, incluindo os emplacamentos da divisão de veículos comerciais (Grupo Tranton: VWCO, MAN e Scania). Considerando apenas as vendas de automóveis (Volkswagen, Audi, Porsche, Skoda e Seat) os volumes somam 10,1 milhões, crescimento de 0,6%.

No comunicado, a VW reforça que os melhores volumes e o mix de produtos tiveram um impacto positivo no faturamento, embora tenha sido em parte prejudicado por efeitos cambiais. O lucro antes de impostos subiu para € 15,6 bilhões e a parcela do lucro operacional atribuível às joint ventures que mantém na China caíram 2%, para € 4,6 bilhões.

Os melhores resultados, considerando os índices de aumento das vendas, foram registrados na América Latina e Europa Oriental e Central, onde as entregas do grupo foram 13,1% e 7,1% maiores. Na América do Norte os emplacamentos caíram 2%, enquanto houve leve incremento de 0,9% na Ásia.

Os ganhos também foram impactados por itens especiais no balanço, como os custos relacionados com o dieselgate: em 2018, o grupo gastou € 2,4 bilhões com os acordos legais. Desde 2015, quando a fraude foi descoberta, o grupo computa gastos equivalentes a € 28,2 bilhões.

Contudo, a empresa comemora os € 19,4 bilhões em caixa (liquidez da divisão de automóveis, não inclui serviços financeiros).

Na nota, a Volkswagen diz que espera vendas com volume um pouco maior em 2019 com relação ao ano passado em torno dos 5%, o que ainda assim significaria um novo recorde. Segundo a companhia, as entregas deste ano podem ser impactadas por diferentes cenários econômicos e pela crescente intensidade de competição nos vários mercados, além da volatilidade do câmbio e pelos requisitos mais rigorosos da WLTP (novo sistema de medição de emissões e consumo para homologação de veículos novos).



Tags: Grupo VW, Volkswagen, balanço, lucro, faturamento, dieselgate, Herbert Diess.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência