Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Vendas da BMW crescerão 10% no Brasil em 2019

Mercado | 09/08/2019 | 23h05

Vendas da BMW crescerão 10% no Brasil em 2019

Parte da alta virá da divisão M, cujos esportivos podem bater recorde no País, com mais de 800 carros

REDAÇÃO AB

A BMW pretende crescer 10% e fechar 2019 com cerca de 12,5 mil carros vendidos no Brasil. Em 2018 ela foi a segunda marca premium no País, atrás da Mercedes-Benz, mas este ano ocupa a segunda colocação. Parte dessa alta virá de sua linha M (Motorsport), de alto desempenho.

“Esperamos vender mais de 800 carros da divisão M e bater nosso recorde no Brasil, que foi de 802 unidades em 2015”, afirma o diretor comercial, Roberto Carvalho.



O executivo concedeu entrevista a Automotive Business durante M Festival, evento criado para consumidores e concessionários BMW com números impressionantes, como a expectativa de 3 mil visitantes ao Autódromo de Interlagos nos dias 10 e 11 de agosto, 26 carros BMW M andando na pista, 1,1 mil test drives, 21,5 mil quilômetros percorridos e 400 pneus “torrados” no circuito de 4,3 mil metros.

A fase é favorável. Além da liderança no segmento de luxo, a empresa investiu R$ 132 milhões em sua fábrica de Araquari (SC), onde está produzindo cinco modelos: os SUVs X1, X3, X4, X5 e a nova Série 3, que entrou em linha na quinta-feira, 8.

“A qualidade obtida nos primeiros carros montados nos permitiu antecipar o cronograma”, afirma o presidente do BMW Group Brasil, Aksel Krieger.



No entanto, não há planos de curto prazo para voltar a produzir modelos com a marca Mini nem de exportar veículos a partir de Santa Catarina.

A rede de automóveis BMW tem hoje 48 pontos de venda no Brasil. “O mercado está se recuperando e este número de lojas é adequado para o momento atual”, afirma Carvalho. Para 2020, no entanto, haverá duas novas concessionárias, uma em Chapecó (SC) e outra em Passo Fundo (RS).


MINI FECHARÁ 2019 COM CERCA DE 1,7 MIL CARROS


De janeiro a julho, a marca Mini, também pertencente ao Grupo BMW, registrou no Brasil a venda de 898 automóveis, crescendo 4% sobre o mesmo período do ano passado. “Mas é preciso destacar que o mercado premium caiu 4,8% neste mesmo período”, recorda o diretor de vendas e marketing para a Mini no Brasil, Rodrigo Novello.

“Até o fim do ano queremos ao menos empatar com 2018, quando vendemos 1,7 mil carros.” O executivo lembra também que os resultados de 2018 foram impulsionados pela renovação dos hatches de três e cinco portas e do Mini Cabrio (conversível).

Novello afirma que a demanda atual no Brasil é equilibrada, ou seja, não se concentra nem nos modelos de entrada nem nos mais caros. Os preços atuais da Mini no Brasil vão de R$ 122.990 a R$ 219.990.

VENDA DE MOTOS BMW CRESCE QUASE 40%


Enquanto o mercado de motos anotou alta de 16,3% de janeiro a julho sobre iguais meses do ano passado, as vendas da BMW no segmento de duas rodas cresceram 37,8% com a ajuda de renovações de linha e lançamentos. Foram 5,5 mil motocicletas emplacadas no período.

Somente a G 310 GS teve 1,5 mil unidades licenciadas. A empresa ocupa a quinta posição no ranking das marcas mais vendidas. Está à frente de Kawasaki, Harley-Davidson e Suzuki.



Tags: BMW, Motorsport, Mercedes-Benz, Mini, Roberto Carvalho, Aksel Krieger, Rodrigo Novello.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência