Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Produção de motos se aproxima das 840 mil unidades

Indústria | 09/10/2019 | 16h33

Produção de motos se aproxima das 840 mil unidades

Alta do acumulado até setembro é de 7,5%; repasse às concessionárias cresce quase 15%

MÁRIO CURCIO, AB

A produção de motos em setembro somou 92,9 mil unidades, registando queda de 19% em relação a agosto, o melhor mês de 2019 por conta da quantidade de dias úteis (22) e também dos pedidos das concessionárias. No acumulado do ano, as empresas instaladas em Manaus (AM) já produziram 836,4 mil unidades, registrando alta de 7,5% sobre os mesmos nove meses do ano passado. Os números foram divulgados pela Abraciclo, entidade que reúne fabricantes do setor.



- Faça aqui o download dos dados da Abraciclo
- Veja outras estatísticas em AB Inteligência



As vendas no atacado (feitas das montadoras às concessionárias) tiveram ritmo semelhante, com 95,3 mil unidades em setembro e queda de 9% ante agosto. No acumulado do ano, as fabricantes de motocicletas repassaram 816,1 mil unidades, registando alta de 14,7% pela comparação interanual, claramente puxada pelos emplacamentos, que também cresceram acima de 14% no período.

“No início do ano já notávamos o aumento do interesse dos bancos em oferecer crédito e esse movimento se tornou mais intenso tanto nas revendas como em bancos ligados à tecnologia. Hoje há novos mecanismos de concessão de crédito”, afirma o presidente da Abraciclo, Marcos Fermanian.



O executivo não acredita que se trate de uma “bolha” de crédito e recorda que a taxa de aprovação das fichas dentro dos bancos das principais montadoras (Honda e Yamaha) ainda é baixa, entre 3 e 3,5 propostas a cada 10 preenchidas. “Isso demonstra que a demanda ainda é aquecida.”

EXPORTAÇÕES EM QUEDA


Em setembro as fabricantes exportaram apenas 2,4 mil motos, anotando queda de 33% em relação a agosto. No acumulado do ano o País exportou apenas 29,1 mil unidades, recuando 49% pela comparação interanual. A razão, já bastante conhecida, é a retração do mercado argentino, que absorveu pouco mais de 14 mil motos até setembro, revelando queda de 64% ante iguais meses do ano passado. A participação do país vizinho nas exportações caiu para 47,2% em 2019.

Fermanian recorda que Honda e Yamaha são as únicas exportadoras de motos no Brasil e que a grande dificuldade de expandir as vendas na região para outros mercados é a concorrência com motos asiáticas.



Tags: Motos, motocicletas, Abraciclo, Marcos Fermanian, exportações, concessionárias.

Comentários

  • PauloRenato Soares machado

    Temque ser elétrica é o futuro chega de poluição o mar já está invadindo a terra as geleiras estão derretendo por causa de poluição só vou comprar se for elétrica já tem no país primeiro mundo salão de automóvel na Espanha foi só sobre moto elétrica

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência