Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Financeiras | 05/11/2019 | 19h51

Banco CNH capta R$ 500 milhões para reforçar crédito

Emissão de letras financeiras torna-se estratégia para oferecer financiamento próprio sem participação do BNDES

PEDRO KUTNEY, AB

O Banco CNH Industrial concluiu este mês sua maior captação de recursos em mercado no País, com a emissão de R$ 500 milhões em letras financeiras, que vão reforçar o portfólio de financiamentos próprios, sem uso de recursos do BNDES-Finame, para a compra de máquinas agrícolas e de construção e veículos comerciais. Esta foi a segunda emissão do ano – em março foram captados R$ 300 milhões – e a terceira de história de 20 anos da instituição no Brasil, que até então só havia recorrido a esse instrumento apenas uma vez, em 2014, quando captou R$ 300 milhões.

Com o fim dos subsídios às linhas Finame custeadas pelo BNDES e a redução dos juros no Brasil, outras modalidades de financiamento de veículos comerciais e máquinas, como o CDC, ficaram mais atrativas, fazendo os bancos de montadoras irem a mercado para captar recursos para conceder crédito. Este ano tivemos grande procura por financiamentos não oriundos do BNDES, o que fez com que o banco obrigatoriamente buscasse novas fontes de captação, o mercado de capitais tem um papel importantíssimo nesse sentido”, explica Gustavo Ribeiro Bakai, gerente de tesouraria do Banco CNH Industrial. Segundo ele, o cenário indica que essa estratégia de funding deverá continuar a ser usada em 2020.

“Este ano, principalmente nos financiamentos de veículos comerciais e equipamentos de construção, temos visto porcentual crescente de operações não-BNDES”, diz Bakai. Em junho de 2018 as linhas do BNDES representava 69% da carteira de crédito do Banco CNH e um ano depois, em junho passado, esse índice caiu para 64%. Entre os novos financiamentos concedidos, os financiamentos com recursos próprios cresceram de 18% em 2018 para 34% agora. “Isso mostra que a estratégia de captação no mercado de capitais está suportando o banco de maneira efetiva e que as taxas oferecidas de maneira geral estão atrativas”, conclui o executivo.

Com os juros nos menores níveis históricos no Brasil, o mercado fica mais receptivo a investir em opções mais rentáveis do que os títulos do governo. A emissão do Banco CNH, coordenada pelo Itaú BBA e Bradesco BBI, teve demanda de investidores uma vez e meia maior do que o total ofertado. Foram vendidas quatro séries de letras financeiras dentro da mesma emissão, 90% delas com vencimento em dois anos, parte com taxa pré-fixada de 5,34% ao ano e outra pós-fixada de CDI+0,33% ao ano. O restante dos títulos tinham prazo de três anos com custo de CDI+0,37% e de quatro anos com CDI+0,50%.

O Banco CNH Industrial faz parte do grupo de mesmo nome e atua no financiamento de veículos comerciais, máquinas agrícolas e de construção. A instituição está presente em 470 pontos de venda dos mais de 150 concessionários das marcas New Holland, New Holland Construction, Case IH, Case Construction Equipment, FPT Industrial, Iveco e Iveco Bus.



Tags: Banco CNH Industrial, crédito, financiamento, captação, emissão, letras financeiras, BNDES Finame.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência