Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias
Nissan suspende contratos de trabalho e reduz salários em Resende por um mês
Fábrica de Resende (RJ) emprega 2,4 mil pessoas. Produz o SUV Kicks (foto), o hatch March e o sedã Versa

COVID-19 | 18/04/2020 | 17h42

Nissan suspende contratos de trabalho e reduz salários em Resende por um mês

Montadora também estendeu paralisação na produção por mais 30 dias; retomada agora é prevista para 21 de maio

MÁRIO CURCIO, AB

A fábrica de automóveis da Nissan, em Resende (RJ), suspendeu os contratos de trabalho de seus funcionários por um mês e reduziu salários. Ao mesmo tempo, prorrogou a paralisação da produção. A retomada ocorreria em 22 de abril, mas foi adiada para 21 de maio.

A suspensão dos contratos será aplicada durante este acréscimo na paralisação. Os trabalhadores da produção vão receber ao menos 75% do salário líquido. Para o setor administrativo haverá redução de 20% nos salários e na jornada de trabalho.

A Nissan se valeu da Medida Provisória 936 como forma de “minimizar o impacto nos negócios, sustentar os empregos e gerenciar as atividades diante da retração de mercado”, informou a empresa em comunicado. Caoa Chery, FCA, General Motors, Toyota e Volkswagen Caminhões e Ônibus já haviam aderido à MP 936.

A Nissan emprega 2,4 mil trabalhadores em Resende e operava em dois turnos até a interrupção das atividades por causa da pandemia de Covid-19. A fábrica é responsável pela produção do utilitário esportivo Kicks, do hatch March e do sedã Versa.



Tags: Nissan, Resende, produção, contratos de trabalho, salários, pandemia, Covid-19, Caoa Chery, FCA, General Motors, Toyota, Volkswagen Caminhões e Ônibus, MP 936, Kicks, March, Versa.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência