Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias
Suspensys, da Randon, passa a integrar o consórcio modular da VWCO
Reunião online entre os dirigentes e presidentes da Suspensys e da Volkswagen Caminhões e Ônibus sobre nova fábrica em Resende (Foto: João Lazzarotto)

Indústria | 22/07/2020 | 17h10

Suspensys, da Randon, passa a integrar o consórcio modular da VWCO

Empresa vai produzir suspensão pneumática para caminhões e ônibus em Resende

REDAÇÃO AB

A Suspensys, que pertence ao conglomerado das Empresas Randon, passará a fazer parte do consórcio modular de empresas fornecedoras de componentes montados para a Volkswagen Caminhões e Ônibus em sua fábrica de Resende (RJ). É a primeira vez desde que foi criado, há 25 anos, que o sistema de produção da VWCO adiciona um novo parceiro: a Suspensys será a oitava empresa a compor as linhas da montadora.

Com isso, a Suspensys se torna a oitava empresa fabricante e fornecedora do consórcio modular da fábrica da VWCO em Resende. Além dela, o sistema conta com a Maxion (chassis, rodas, freios, sistema elétrico, combustível, suspensão dianteira), Remon (montagem de rodas e pneus), Powertrain (joint venture entre Cummins e MWM Motores), Aethra (estampados para cabines), Carese (superfície e pintura) e Kroschu (componentes eletrônicos, revestimento interno e externo da cabine).

A empresa vai produzir suspensão pneumática no sul fluminense. Pelo acordo assinado entre as duas empresas, a Suspensys seguirá para uma fase piloto de implantação a partir de outubro deste ano, com previsão de iniciar as atividades formalmente em 2021. A companhia não revelou o valor que será investido em sua nova fábrica.

Vale lembrar que a Suspensys já possui um prédio em Resende, desde 2013, quando, junto com a Meritor, passou a montar localmente eixos para a VWCO, mas sem produzi-los ali. Na época, as empresas investiram R$ 90 milhões (leia aqui).

Nos próximos meses, a companhia vai instalar sua própria linha de montagem no prédio, onde também funciona o Customer Forum da VWCO (centro de clientes). Uma área de 4 mil metros quadrados será dedicada à nova linha de produção, onde serão instalados os equipamentos. De lá, os componentes sairão sequenciados rumo à linha final de montagem da VWCO. Com isso, o acoplamento da suspensão pneumática no chassi ficará a cargo da Meritor, tendo a Maxion também envolvida no processo para a pré-instalação de algumas peças no veículo.

Com a nova operação, a Suspensys será a responsável pela pré-montagem das suspensões pneumáticas nos caminhões e ônibus da Volkswagen, além de ser a fornecedora do sistema modular de suspensões full-air, que foi concebido em parceria com a VWCO. Anteriormente, parte dessa operação era feita fora da fábrica da montadora.

“Esse anúncio é emblemático para nós. O acordo vem para suprir uma demanda no mercado: cada vez mais, nossos clientes vão buscar o conforto e a eficiência operacional que a suspensão pneumática propicia aos veículos e estamos preparados para isso. Em meio a todo esse cenário difícil que a indústria está vivendo, fechamos uma nova parceria por acreditarmos que o futuro será melhor e promissor”, avalia Roberto Cortes, presidente e CEO da Volkswagen Caminhões e Ônibus.



"Integrar o consórcio modular fortalece ainda mais o relacionamento entre as Empresas Randon e a Volkswagen Caminhões e Ônibus, que há mais de 30 anos consolidam uma importante parceria comercial. Com os investimentos e o fornecimento de sistemas de suspensão pneumática, mais do que aprimorar nosso portfólio, estamos reforçando, junto ao mercado, nosso posicionamento como companhia que apresenta soluções inovadoras aos clientes”, destaca o COO das Empresas Randon, Sergio Carvalho.



Tags: Suspensys, Randon, VWCO, Volkswagen Caminhões e Ônibus, consórcio modular, Meritor.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência