Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias
Porsche registra lucro de € 1,2 bi no primeiro semestre, mesmo com a pandemia
O Cayenne foi o modelo mais vendido da Porsche nos primeiros seis meses deste ano

Balanço | 03/08/2020 | 18h01

Porsche registra lucro de € 1,2 bi no primeiro semestre, mesmo com a pandemia

Novos produtos e mudanças internas explicam o sucesso da montadora

REDAÇÃO AB

De acordo com seu balanço do primeiro semestre deste ano, a Porsche registrou lucro operacional de € 1,2 bilhão, apesar de todos os problemas causados pela pandemia. Chama a atenção o fato de o resultado positivo ter sido alcançado mesmo com as quedas de 7,3% no faturamento e de 26,3% no retorno das vendas, em comparação com o mesmo período em 2019.

A montadora, porém, explica que esse bom desempenho foi conseguido graças à implantação de um amplo programa para melhorar o ponto de equilíbrio entre despesas e receitas (break-even), e também ao sucesso dos novos produtos. Vale lembrar que o Grupo VW – do qual a Porsche faz parte – anunciou no mesmo dia o prejuízo de € 1,4 bilhão no primeiro semestre por conta da pandemia.

"A situação atual tem sido desafiadora para nossa empresa. Estamos lidando com a crise do novo coronavírus de forma responsável e, ao mesmo tempo, encarando-a como uma oportunidade. Tivemos um impulso graças aos nossos novos produtos – desde o 911 Turbo até o Taycan, eleito recentemente o carro mais inovador do mundo", explicou Oliver Blume, presidente do conselho executivo da Porsche.

Em nível global, a Porsche entregou 116.964 veículos no primeiro semestre deste ano, o que representa queda de 12,4% em relação ao mesmo período de 2019. O SUV Cayenne foi o mais vendido, com 39.245 modelos entregues, com o Macan vindo a seguir com 34.430 unidades. Já o 911 registrou aumento de 2,2% nas vendas, com 16.919 modelos, enquanto o Taycan estreou com 4.480 unidades comercializadas. A China segue como o principal mercado da marca alemã, com 39.603 automóveis, seguido pela Europa (32.312) e Estados Unidos (24.186).

O bom resultado do primeiro semestre deste ano não ilude os executivos da Porsche. "Na Europa e nos Estados Unidos, sofremos um revés importante no primeiro trimestre. Na China e em outros mercados asiáticos, como a Coreia e o Japão, as coisas voltaram a andar bem há algumas semanas", explicou Lutz Meschke, vice-presidente da fabricante. Assim, não é de se estranhar que a Porsche esteja deixando de lado a meta de crescer 15% nas vendas neste ano. “Mas estamos fazendo todos os esforços para atingir um retorno de dois dígitos nas vendas em 2020”, frisou Meschke.



Tags: Porsche, balanço, primeiro semestre, lucro, vendas, pandemia, coronavírus, Covid-19.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência