Automotive Business
  
News Mobility Now

Notícias

Ver todas as notícias
Caoa e BMW crescem acima de 11%; Jaguar cai 81%
Caoa Chery teve crescimento de vendas por causa dos carros produzidos no País

Mercado | 06/04/2021 | 13h41

Caoa e BMW crescem acima de 11%; Jaguar cai 81%

Marcas da Abeifa tiveram queda de apenas 1,7% no 1º trimestre, contra 6,5% do mercado total

REDAÇÃO AB

As 15 associadas da Abeifa, associação que reúne importadoras e algumas fabricantes de veículos, divulgaram na terça-feira, 6, seu balanço das vendas do primeiro trimestre deste ano, que mostra um cenário mais otimista do que o restante do mercado. Na comparação com o mesmo período de 2020, a queda nas vendas foi de apenas 1,7% (15,3 mil contra 15 mil neste ano). É uma situação mais animadora do que a queda de 6,5% sofrida pelo mercado total, que registrou 532,5 mil em 2020 e 497,9 mil em 2021, somando nacionais e importados de todas as marcas presentes do País.

Quando analisado apenas o mês de março, os números da Abeifa são positivos: foram 5.887 veículos, um crescimento de 22,5% frente ao mesmo mês de 2020, que teve 4.805 unidades. Desempenho bem superior ao aumento de 13,7% do mercado brasileiro, que subiu de 155,8 mil para 177,1 mil.

“Esse é um resultado bastante positivo da Abeifa como um todo, considerando o desabastecimento provocado pela pandemia e a questão cambial”, explicou o presidente da entidade, João Oliveira, referindo-se ao aumento do dólar médio usado nas importações dos veículos, que em 2020 estava na casa dos R$ 5,16 neste ano está em R$ 5,50.

VENCEDORES E PERDEDORES



Esse desempenho positivo deve-se basicamente a quatro marcas que apresentaram crescimento no trimestre: Caoa Chery, BMW, Volvo e Porsche. A Caoa Chery liderou o grupo ao comercializar 6.392 veículos (todos fabricados no Brasil), um aumento de 15,5% comparado aos 5.534 do mesmo trimestre de 2020.

Já a BMW registrou 2.781 unidades, um aumento de 11,3%, favorecido apenas pelo crescimento dos seus modelos produzidos no País (ela apresentou queda nos importados). A Volvo subiu 5,7% ao somar 1.756 carros neste primeiro trimestre, seguida pela Porsche, com 5% e 749 unidades.

Todas as demais marcas da Abeifa amargaram uma grande queda nas suas vendas (à exceção da Ferrari, de baixíssimo volume, pois subiu de 5 para 8 veículos). O pior número é o da Jaguar, com uma redução de 81,4% (caiu de 365 para 68 carros), seguida pela Kia Motors, com 39,9% (de 1.676 para 1.007), JAC Motors (33,6%) e Mini (21,9%).

Ao comentar o desempenho das marcas premium que apresentaram forte crescimento, o presidente da Abeifa atribuiu a alta a dois fatores: o interesse desse público por veículos eletrificados (híbridos e elétricos) e a própria alta do dólar, que cria oportunidades para compradores que avaliam que o movimento da moeda é irreversível.

“Na instabilidade cambial, esses consumidores buscam antecipar a compra programada para aproveitar o estoque de veículos que foram adquiridos por um dólar mais baixo”, explica João Oliveira, presidente da Abeifa.



30 ANOS DE ABEIFA



O evento de anúncio do boletim trimestral da Abeifa também marcou seus 30 anos, completados em março. João Oliveira relembrou as origens da entidade, que nos três primeiros anos chegou a 32 marcas associadas, todas importadoras (hoje ela tem 15 associadas, entre importadores e fabricantes).



- Faça aqui o download dos dados da Abeifa
- Veja outras estatísticas em AB Inteligência





Tags: Abeifa, João Oliveira, Caoa Chery, BMW, Volvo, Kia, Jaguar, Mercado, Importados.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

Mobility Now