Automotive Business
  
News Mobility Now

Notícias

Ver todas as notícias
Ônibus recuam quase 20% no trimestre e permanecem frágeis ante a pandemia

Mercado | 06/04/2021 | 14h12

Ônibus recuam quase 20% no trimestre e permanecem frágeis ante a pandemia

Emplacamentos no período somaram apenas 4,2 mil unidades por causa das restrições à circulação de passageiros

MÁRIO CURCIO, PARA AB

A venda de ônibus em março somou 1,5 mil unidades e anotou leve alta de 5% na comparação com fevereiro. O confronto com março de 2020 indica alta de 15,8%. No entanto, o acumulado do ano teve apenas 4,2 mil licenciamentos e resultou em queda de quase 20% (19,7%) na comparação com o primeiro trimestre do ano passado. Entre os veículos, este é o segmento mais atingido pela pandemia. Os números foram divulgados na terça-feira, 6, pela Fenabrave, entidade que reúne as associações de concessionários.

“As vendas se mantêm em um nível baixo por conta da retração da demanda como consequência do avanço da segunda onda da Covid-19”, afirma o presidente da entidade, Alarico Assumpção Júnior.



De acordo com o executivo, as restrições de circulação de passageiros e o cancelamento de viagens continuam afetando as empresas do setor. As vendas de 2020 caíram 33% em relação ao ano anterior (leia aqui).

No início de 2021 a Fenabrave projetava um mercado anual de 19,7 mil unidades, mas o agravamento da pandemia e o retorno da restrição de circulação em grandes cidades como Belo Horizonte (MG), Rio de Janeiro (RJ) e São Paulo (SP) tendem a puxar para baixo esse número e obrigar a uma revisão de projeções.



- Faça aqui o download dos dados da Fenabrave
- Veja outras estatísticas em AB Inteligência





Tags: Ônibus, Fenabrave, pandemia, Covid-19, Alarico Assumpção Júnior.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

Mobility Now