Automotive Business
  
News Mobility Now

Notícias

Ver todas as notícias
Nissan do Brasil começa a exportar novo Kicks para a Argentina
Primeiras unidades do novo Kicks aguardam embarque para Argentina

Negócios | 07/04/2021 | 19h03

Nissan do Brasil começa a exportar novo Kicks para a Argentina

Primeiras unidades do crossover reestilizado produzido na fábrica de Resende (RJ) já foram embarcadas

REDAÇÃO AB

A Nissan do Brasil anunciou o início das exportações do novo Kicks, crossover produzido pela empresa na fábrica de Resende (RJ). De acordo com a montadora, os primeiros lotes, que somam mais de 1 mil unidades do modelo, já foram embarcados no porto do Rio de Janeiro com destino a Delta Dock, porto situado próximo a Buenos Aires, de onde os veículos serão distribuídos para todo o país vizinho.

Assim, a Nissan do Brasil, por meio de sua planta no sul fluminense, segue como um importante polo produtor da marca, lembrando que Resende é uma das cinco fábricas que produzem o Kicks no mundo (as demais estão na China, no México, na Tailândia e em Taiwan), sendo responsável por fornecer o modelo para os principais mercados da região. De acordo com Marco Silva, presidente da Nissan do Brasil na época do lançamento do novo Kicks, a unidade brasileira passou a atender países que antes eram atendidos pela filial mexicana com o crossover reestilizado.

A fábrica da Nissan em Resende completa sete anos em abril e, de acordo com os executivos da empresa, recebeu investimentos de R$ 100 milhões para receber a produção do novo Kicks, com o qual a montadora espera atingir a marca de 50 mil unidades licenciadas daqui a um ano, aproximadamente.



Tags: Negócios, Nissan, exportação, Kicks, Argentina, fábrica, Resende, Marco Silva.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

Mobility Now