Automotive Business
  
News Mobility Now

Notícias

Ver todas as notícias
Produção de ônibus no quadrimestre é pouco maior do que 7 mil unidades

Indústria | 07/05/2021 | 16h14

Produção de ônibus no quadrimestre é pouco maior do que 7 mil unidades

Setor mais afetado pela pandemia teve a menor alta no acumulado do ano, apenas 10,6%

MÁRIO CURCIO, PARA AB

O setor de ônibus ainda é o mais afetado pela pandemia de Covid-19, resultando na baixa produção desses veículos. Em abril foram fabricadas 1,9 mil unidades, 12,9% a menos que em março. A comparação com abril do ano passado indica alta de mais de 370%, neste caso distorcida pela queda naquele mês em razão da quarentena.

No acumulado do ano, os 7.048 ônibus fabricados resultam em alta de 10,6%, mas sobre uma base muito fraca de 6.370 unidades em iguais meses de 2020. Esta é a menor alta de todos os segmentos. A produção de automóveis cresceu 34,2% e a de caminhões, quase 85% (leia aqui). Os números foram divulgados na sexta-feira, 7, pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea).

A análise por segmento mostra que a produção de ônibus rodoviários caiu quase 50%, para 659 unidades no quadrimestre. Motivos já conhecidos como adiamento das renovações de frota e redução da atividade turística e de viagens intermunicipais ainda causam grande impacto no setor. Os ônibus urbanos são maioria na produção total e as 6,4 mil unidades fabricadas anotaram alta de 25%.

“Ainda não é possível estimar uma retomada para o segmento, mas os números atuais estão alinhados com nossa projeção”, afirma o vice-presidente da Anfavea, Gustavo Bonini.



Ele se refere às 20 mil unidades que serão produzidas até o fim do ano, aproximadamente. Destas, 16 mil serão vendidas no mercado interno, resultando em alta de 13% sobre o ano passado.

EXPORTAÇÕES ABAIXO DE 2 MIL UNIDADES



Em abril, os fabricantes locais enviaram 318 ônibus ao exterior, anotando queda de 14,5% em relação a março. O acumulado do ano teve apenas 1.163 unidades exportadas, resultando em acréscimo de 7,8%, novamente sobre uma base de comparação muito baixa.

O fraco desempenho nas vendas externas decorre de problemas semelhantes aos do mercado local (redução do número de passageiros e queda na atividade turística). Nestes quatro meses o Brasil só exportou 395 ônibus rodoviários, 18,2% a menos que em iguais meses do ano passado.

CAMINHO DA ESCOLA AINDA PUXA MERCADO INTERNO



Os ônibus emplacados em abril somaram 1.174 unidades, seis a menos que em março. “Desse total, 28% foram entregues ao Caminho da Escola”, afirma Bonini. Assim, cerca de 330 veículos foram destinados em abril a esse programa governamental.

A fatia dos urbanos foi a segunda mais alta, 24%. Os ônibus rodoviários responderam por 11% das entregas no mês e os fretados, por 9%. A demanda deste último vem sendo puxada pela necessidade de aumentar o distanciamento entre os funcionários transportados.



- Faça aqui o download dos dados de desempenho da indústria no primeiro quadrimestre de 2021 divulgados pela Anfavea
- Faça aqui o download do estudo da Anfavea sobre a participação no mundo da indústria de veículos no Brasil
- Veja outras estatísticas em AB Inteligência





Tags: Ônibus, Anfavea, produção, exportações, mercado interno, Gustavo Bonini, pandemia, Covid-19.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

Mobility Now